Suporte: contato@aecci.org.br

EMAIL

contato@aecci.org.br

Fale Conosco

(21) 3556-3976

Associe-se Inscreva-se

Blog

Mário Palhares / Trabalho Infantil não é Folia

12 FEV
8

Paciência é requisito para denunciar no Disque 100

A campanha "Trabalho Ifantil Não É Folia", realizada este ano pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), em parceria com a AECCI (Associação dos Ex-Conselheiros e Conselheiros da Infância), não deixa dúvidas aos foliões sobre o que fazer ao testemunharem crianças e adolescentes trabalhando nos blocos: Denuncie! Contudo, usar o Disque 100 para narrar uma ocorrência dessa natureza exige muita paciência.

Neste sábado, a equipe da campanha que está nas ruas para registrar o uso de mão de obra infantil no centro da cidade tentou diversas vezes acionar o telefone da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH).

Das oito tentativas, apenas uma foi completada com sucesso. O Disque 100 é o principal serviço de âmbito nacional para realizar denúncias, como a do trabalho infantil. As ligações gratuitas preservam o anonimato do denunciante e podem ser feitas a qualquer hora do dia e da noite.

As primeiras cinco tentativas para o serviço tinham a intenção de informar a presença de duas crianças vendendo bebidas próxima à estação do metrô da República. Nesses telefonemas, entretanto, o denunciante conseguiu ouvir apenas a mensagem de que, naquele momento, todos os atendentes estavam ocupados. As ligações caíram mesmo a pessoa tendo esperado para ser atendida.

Na sexta e sétima ligação, após 10 minutos de espera, a equipe conseguiu falar com a atendente, mas a qualidade ruim da ligação somada ao barulho externo dos foliões em pleno desfile dificultou o diálogo da denúncia. A telefonista, por fim, disse: "estamos encerrando a ligação por falta de comunicação".

A última tentativa do dia, quando também houve a tradicional espera de mais de 10 minutos até a atendente do Disque 100 aparecer, foi feita de um lugar mais silencioso. Contudo, a ocorrência só foi registrada após o denunciante responder um questionário gigante, que não se ateve apenas às informações do flagrante, mas incluiu perguntas impossíveis de se saber ao avistar o trabalho infantil. Alguns questionamentos: a criança frequenta a escola? Qual é a escolaridade dela? Há quantos dias a vítima vem trabalhando naquele ponto? Quais os cuidados com a higiene que a criança tem em casa?<

Resultado: para fazer uma denúncia ao Disque 100 neste Carnaval, uma pessoa demora pelo menos meia hora. Ora, se o denunciante resolvesse ligar para o serviço da SDH a cada criança que visse trabalhando, é preciso abrir mão da folia.

Existe, sim, a alternativa de usar o aplicativo do próprio Disque 100. Mas a ferramenta apresentou problemas de conexão no início da tarde desse sábado, e a equipe só conseguiu registrar a ocorrência à noite.